Comissão de Trabalho aprova seguro de vida para motoboys
19 de junho de 2017
Seguradora Líder-DPVAT paga mais de 434 mil indenizações em 2016
3 de julho de 2017
Exibir tudo

Millennials oferecem risco maior para as seguradoras

Quem tem vinte e poucos anos hoje apresenta um risco maior para as seguradoras que os jovens da mesma idade na geração anterior. A comparação de perfis de risco entre millennials e geração X é resultado de um estudo feito nos Estado Unidos pela TransUnion, empresa global de análise de crédito, com base em seus bancos de dados.

A pesquisa destaca outros dados. Um deles é que a frequência de violações de trânsito é maior entre os millennials e tem aumentado ao longo do tempo. Os millennials também recebem mais multas relacionadas à distração no volante que qualquer outra geração: 1,8 vezes mais que a Geração X e 2,4 mais que os Baby-Boomers.

Eles acumulam maior quilometragem em seus veículos do que qualquer outra geração. São 22.088 quilômetros por ano, 3% mais que a Geração X e 8% mais que os Baby-Boomers. Além disso,têm a maior porcentagem de veículos considerados de alto risco pelas seguradoras.

Por outro lado, a pesquisa também apontou que, quando chegam aos 30 anos de idade, os jovens de hoje desenvolvem um perfil de risco semelhante aos dos seus pais e avós. Inclusive, a porcentagem de pessoas endividadas é menor nessa geração que nas anteriores. Ou seja, no fim das contas, embora pareçam arriscados, os millennials podem ser um bom investimento de longo prazo para as companhias de seguros.

“Os consumidores mais jovens geralmente são vistos como os mais arriscados no mercado de seguros, muitas vezes por um bom motivo. Em uma base percentual, eles tendem a se envolver em mais acidentes e têm maior propensão a multas”, diz Mark McElroy, vice-presidente executivo de Seguros da TransUnion nos EUA. “Mas, à medida que envelhecem, muitos millennials melhoram seu perfil de risco para as seguradoras, que podem se beneficiar de relacionamentos duradouros com esse grupo influente”.

“Em nossas conversas com os executivos das seguradoras no Brasil, observamos uma sinistralidade parecida nesse perfil de público. Especialmente por distração ao volante, que é muito comum nessa faixa etária. Comportamentos como esse têm feito as seguradoras avaliarem com muito afinco sobre como lidar com essa geração”, afirma Marcelo Sena, Diretor de Seguros da TransUnion no Brasil.


Fonte: Revista Apólice

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *